Menu

Para 71% das lideranças do Congresso ouvidas pelo Painel do Poder, crise política vai continuar como está ou piorar nos próximos 12 meses. Expectativa de melhora, na avaliação deles, só na economia

As principais lideranças do Congresso Nacional apostam mais na melhoria da economia do que no arrefecimento da crise política ao longo dos próximos 12 meses. A abertura de novas investigações contra o presidente Michel Temer (PMDB), a exemplo da determinada ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a iminência da apresentação de uma segunda denúncia criminal contra o peemedebista e revelações de delações premiadas em curso reforçam, entre os parlamentares, a sensação de que há pouca chance de a instabilidade política diminuir até agosto de 2017.

Por outro lado, a discreta melhora registrada na área econômica no último trimestre, como a ligeira queda na taxa de desemprego (0,2%) e a reversão da tendência de baixa na economia (crescimento de 0,2%), em comparação com o período anterior, é vista pela cúpula do Congresso como indício de que a crise nesse campo tende a diminuir.

Essas são algumas das conclusões da terceira rodada de pesquisa do Painel do Poder, produto criado pelo Congresso em Foco para monitorar de forma sistemática e com fundamentação científica as percepções e os humores daqueles que mandam no Congresso Nacional. Nesta edição foram ouvidos, ao todo, 55 parlamentares, respeitando-se a proporcionalidade em cada Casa, entre governistas e oposicionistas e as divisões regionais.

<< Avaliação do governo cai, mas Temer fica até o fim de 2018, preveem líderes do Congresso

Otimismo x pessimismo

Líderes têm mais expectativa por melhores notícias na economia do que na política, mostra o Painel do Poder

Dos 15 itens aferidos pelo Painel, a instabilidade política é o que tem o pior prognóstico pelos próximos 12 meses entre as lideranças entrevistadas. Para 40%, a situação só vai se degradar nesse período. Na avaliação de 31%, continuará como está. Somente 27% deles acreditam em melhora.

Também é pequeno o percentual dos que entendem que o combate à corrupção será mais intenso até agosto do ano que vem (18%). Na opinião de 42% deles, nada mudará nesse sentido. E, para 38%, a tendência é de piora.

Os dados são mais animadores quando analisadas as perspectivas econômicas. É na geração de emprego e renda que o otimismo entre as lideranças é maior: chega a 47%. Para 31% nada mudará, e para 20%, o desemprego deve crescer pelos próximos 12 meses.

Na segunda posição entre as previsões mais otimistas, aparece a própria economia em geral, com 45% de previsão de melhora (31% acham que continuará como hoje e 22% que vai piorar). Também 45% apostam em boas notícias na área de desenvolvimento econômico nacional. Já a elevação na confiança do mercado é vista como o cenário mais provável para 40% dos entrevistados ao longo de um ano.

A metodologia

Os congressistas ouvidos pelo Painel foram escolhidos pelo papel relevante que ocupam no Legislativo. Entre eles, há líderes partidários, membros das Mesas Diretoras da Câmara e do Senado, presidentes de comissões e influenciadores das principais bancadas temáticas, como os defensores dos interesses dos produtores rurais, dos direitos humanos, os sindicalistas e evangélicos. Dos deputados e senadores entrevistados nessa terceira rodada, 64% pertencem a partidos da base governista. Em termos de regiões geográficas, 33% deles representam estados do Sudeste, 27% são do Nordeste, 22% do Sul, 9% do Centro-Oeste e 4% do Norte.

Desenvolvido em parceria com o Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados (Ibpad), o Painel do Poder tem caráter inédito tanto pela concepção metodológica quanto pela variedade de aplicações que permite. Estão entre elas a aferição das tendências predominantes nas duas casas legislativas quanto ao relacionamento com o governo federal, a avaliação de políticas públicas e de temas específicos da pauta parlamentar e a influência de grupos organizados no Congresso Nacional. A iniciativa permite ainda atender a demandas específicas de organizações que precisam ter maior clareza quanto a questões em debate no Legislativo que podem impactar seus interesses ou negócios.

A íntegra dos resultados está disponível apenas para assinantes. Se estiver interessado(a), envie uma mensagem para paineldopoder@congressoemfoco.com.br. As revelações do painel também podem ser apresentadas por um profissional do Congresso em Foco, em palestra ou encontro enriquecidos por análise de cenários e informações de bastidores.

<< Temer ficará no máximo mais quatro meses no cargo, preveem líderes do Congresso

<< Alckmin e Lula são os candidatos a presidente mais fortes, acredita elite  do Congresso

<< Mais sobre o Painel do Poder

Continuar lendo

23/11/2017 21:40
23/11/2017 20:44
 
23/11/2017 18:40
23/11/2017 18:26
Voltar ao topo