Menu

Agência Brasil

Na pauta, estão 16 vetos presidenciais e dois projetos de lei que tratam de créditos orçamentários

 

A sessão do Congresso, marcada para a noite desta terça-feira (22), foi transferida para amanhã (quarta-feira, 23), às 20h. Na pauta, estão 16 vetos presidenciais e dois projetos de lei que tratam de créditos orçamentários. Um deles destina R$ 37 milhões para a Justiça Eleitoral, para a Defensoria Pública da União e outros órgãos (PLN 12/2017).

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), responsável por convocar o Congresso, justificou o adiamento para que a Câmara tenha mais liberdade para votar a reforma política, que tem prazo para ser aprovada para valer nas eleições do ano que vem. Eunício disse ainda que o Congresso pode ficar até para a próxima semana.

“Se o presidente Rodrigo Maia precisar de mais de mais uma sessão para fazer a busca do entendimento e o debate mais amplo em torno da reforma política, eu adiarei para a próxima terça-feira (29), se for o caso”, ressaltou Eunício.

Em relação à inclusão da revisão da meta fiscal, com o aumento do rombo nas contas do governo, Eunício disse que também pode incluir “sem problemas” na pauta do Congresso, caso haja pedido dos líderes. Esse item precisa ser votado primeiro na Comissão Mista de Orçamento (CMO).

Leia também:

<< Na corrida para as eleições de 2018, deputados se concentram na reforma política

<< Distritão será barrado com emenda de plenário, preveem deputados; falta de quórum adia votação

Continuar lendo

20/11/2017 17:04
20/11/2017 17:04
20/11/2017 16:02
20/11/2017 14:07
Voltar ao topo